terça-feira, 23 de dezembro de 2014

CAMINHO DE SANTIAGO - 3º DIA




Era ainda bem noite quando nos levantámos pois esperava-nos uma longa jornada de 40 km. Como sempre fomos bem rápidos a manejar os nossos pertences, tira saco, mete saco, abre e fecha bolsas de mochila, calça meias, calça botas, confere material e zarpa que se faz tarde...



Ainda noite entrámos no restaurante onde jantámos e fomos logo brindados com uma frase em galego, "aí vém à quadrilha dó Santo" pois éramos sempre, creio eu , o maior grupo por onde passávamos. Tostadas y mantequilla fomo-nos despachando e pouco depois estávamos na rua, noite escura armados de bastões e com uma vontade de ferro, iniciámos a marcha a uma boa velocidade até à 1ª paragem do dia ao nascer do sol.


1ª paragem do dia



O nascer da aurora trouxe-nos tons de rosa avermelhados conferindo uma beleza maior ao ao momento...


Aurora púrpura


Aurora rosa


e lá fomos nós pelo caminho das pitorescas aldeias galegas com as suas seculares igrejas de pedra, testemunhas desta ansiedade humana de procura de nós próprios através dos séculos!

 





Uma capela antiga



Um original espigueiro galego



 Pelos verdejantes campos galegos...


 



O minifundio tão carateristico do noroeste peninsular



Ao atravessar uma destas aldeias damos de cara com uma tabuleta anunciando a venda de framboesas a 1 euro e qual não é o espanto quando entramos num páteo sem vivalma, apenas uma mesa com caixinhas de framboesas e uma espécie de caixa de esmolas onde poderíamos deixar as moedas e levar as framboesas. Muitos de nós lá deixámos o euro e trouxemos as pequenas caixas de framboesas que estavam simplesmente divinais!


A venda das Framboesas


Chegámos à primeira grande aldeia do dia... e depois de obtermos mais carimbos para as nossas credenciais, encontrámos um supermercado onde fizemos as compras para o almoço. Continuámos e nas imediações de um pequeno ribeiro, à sombra de um frondoso bosque de castanheiros descansámos e almoçámos em tranquilidade, após o que aproveitámos para descansar mais um pouco pois a jornada ia longa e ainda nos faltava um bom pedaço.



Após o almoço continuámos....





Os simbolos do caminho



Depois de ainda mais calcorrearmos, ia a tarde a pino e o calor apertava apesar de estarmos nos finais de Outubro. Descansámos e alguns de nós deitamo-nos no chão e os restantes não resistiram e deitaram-se também, o que deu estas surpreendentes fotos:






A caminhada continuou ainda um bom par de horas, sabiamos que iria ser duro e foi.... especialmente nos ultimos kilometros ao aproximarmo-nos de Sarria com um ar quente e humido quase estival.

 

Finalmente chegámos a Sarria, encontrámos o albergue e fomos tomar um refrescante duche, mudar de roupa e procurar um restaurante para jantar.

  

E foi n'O Tapas que comemos por sinal bastante bem se a memória não me atraiçoa e voltámos ao albergue para dar um pouco de descanso ao corpo que bem merecia...


O trilho do percurso,  40 km, 587m de subidas e 1.314m de descidas





E assim acabou mais uma jornada!