quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

CAMINHO DE SANTIAGO - 4º DIA


O Quarto dia foi marcado por algum cansaço fruto dos dias já acumulados e sobretudo da extensão do dia anterior, dia em que se deu a célebre troca das botas, em que eu e o António Vicente por lapso e porque tínhamos umas botas Salomon precisamente com o mesmo numero e ambas compradas recentemente e porque ficaram ambas num armário no exterior do dormitório, não demos pelo troca e calçámos as botas um do outro e fizemos 40 km com elas.... foi a rodagem!..

Tínhamos planeado fazer 20 km e ir dormir a Porto Marim e faríamos 40 km no dia seguinte mas como o dia anterior tinha sido duro, optámos durante o caminho por alterar os planos de forma a efectuarmos cerca de 30 km em cada um dos dois dias, pois concluímos que seria mais adequado ao grupo.

Era ainda noite quando saímos do albergue, tomámos um belo pequeno almoço no mesmo local onde jantámos e partimos pelo final da madrugada ainda de frontais. O dia acordou com nevoeiro dando um ar verdadeiramente místico ao caminho.

 



A Mística do Nevoeiro



 


 


 


De Sarria a Santiago de Compostela são pouco mais de 100 km pelo que muita gente opta por iniciar este caminho daqui porque é o mínimo para obter a compostela. De facto a partir daqui começámos a encontrar mais peregrinos entre os quais um grupo de brasileiros logo no inicio do percurso.





Ao passarmos o km 100 aproveitámos para festejar, aliás qualquer tema era justificação de festejo... este grupo é assim mesmo.

 


E assim continuámos o caminho pelos místicos campos e aldeias galegas...

 

 


O Caminho na Galiza adquire outra dimensão


 





Os belos campos Galegos


Entretanto a fome aperta e o corpo pede descanso pelo optamos por parar num bar do caminho que nos proporcionou um belíssimo café retemperador e uma bela tarte de Santiago.. Até mesmo uma avestruz nos saudou...




E eis que chegamos ao rio Minho...


O Rio Minho


 



Cerca do meio dia chegámos a Porto Marim, simpática vila galega junto ao rio Minho e como não íamos ficar aqui e para descanso e recuperação do grupo, decidimos almoçar de faca e garfo sem stresses. Serviram-nos uma divina sopa de peixe que ainda hoje guardo o paladar de memória, não sei se pelas circunstâncias, parece-me que foi a melhor sopa de peixe que comi até hoje...

 A entrada de Porto Marim

Depois deste repasto partimos um pouco sem destino pois apenas sabíamos que haveria 1 albergue a cerca de 9 km dali pelo que continuámos o nosso percurso.

 


Uma espiral de pedras no caminho


Cenas bucólicas das aldeias Galegas

Entretanto parámos para fazer uns pequenos e originais exercício de alongamentos.






Depois de alguns km chegámos a Gonzar, pequena aldeola do caminho mas que tinha um belíssimo albergue onde ficámos e um restaurante junto para jantarmos. Como alguns de nós já vinham em sofrimento com as suas lesões, optámos por ficar aqui.

Depois do banho, foi tempo de rever as lesões de cada um e fazer os curativos aos lesionados. De louvar foi o serviço do nosso companheiro Arménio Neves sempre incansável na aplicação dos seus conhecimentos às feridas e bolhas dos outros companheiros. De louvar também o creme "Biafin" que se revelou um verdadeiro milagre... De louvar a quantidade compid's fitas e adesivos e uma parafernália de produtos que em boa hora levámos e sobretudo é de louvar a coragem e persistência dos lesionados que continuaram sempre sem queixas nem lamúrias e conseguiram superar-se a si próprios.

Confesso que no final deste dia me senti angustiado e triste porque pensei que alguns de nós não chegaríamos a Santiago a caminhar e que seria necessário haver desistências o que me deixou com uma tristeza profunda pois o objectivo era chegarmos todos "sãos e salvos" a Santiago, por isso entreguei o assunto ao Santo, não sem antes ajudar o Arménio a fazer os tratamentos, pois esta coisa de entregar aos Santos, só resulta se fizermos antes a nossa parte...e deixar para os Santos apenas aquilo que não podemos fazer ... e o Santo fez a parte dele como veremos nas próximas cronicas.


O trilho do percurso,  30 km, 612m de subidas e 584m de descidas





Ate ao dia seguinte...