quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Um cacho de penas bizarro


Divagações exóticas... 


Boneca de Copacabana eu sonhei ser,
Na savana virgem da mata africana!
Sou filha adoptiva de Maria Joana,
Paro no jardim boticas onde vou viver!
Ando de cá para lá mostrando meu véu,
De sinos tocando nas nuvens de fumo aromático!
Exala do meu peito em flor a chama do árctico,
Que dança um reggae jamaicano nos prados do céu!
Afinal que sou eu neste cais cheio de luz?
Partem cegonhas, chegam navios,
Ao mundo por onde viajo chegando à ilha de sais feéricos!
Afinal quem sou eu aqui neste lago onde a água reluz?
Atraio tempestades, incendeio pavios,
E o fogo incendeia-me a alma libertando sonhos psicadélicos!

joãocasaldafonte

A foto é do Amadeu Agostinho