quinta-feira, 16 de maio de 2013

Sintra a Moura Encantada


Em busca das belezas encantadas de Sintra e da sua serra, a velha Cinthia Celta, Mons Lunae romana ou a Xantara muçulmana, partimos na manhã de domingo das imediações de São Pedro de Sintra ou São Pedro de Penaferrim, pela fresca, 8:30h, 32 madrugadores de um lado e e de outro da estrada esperando o grito de ataque!

Inicio da caminhada
     

Percorremos as ruelas e escadarias pitorescas da velha vila e iniciámos a subida para o castelo dos Mouros, construído entre os séculos VII e IX durante o domínio islâmico, foi conquistado pelos Portugueses em 1147 aquando da conquista de Lisboa.


Subida para o Castelo dos Mouros




   
   




Vista da subida para o Castelo


Continuámos por velhos trilhos da serra até à vertente norte num ambiente mágico de floresta verdejante e húmida e lindas vistas sobre o castelo e a vila.



Castelo dos Mouros ao longe



   
   
  


Descemos ao belo palácio de Seteais da lenda da princesa moura que morreu ao sétimo ai cumprindo a maldição, palácio do século XVIII de arquitetura neoclássica.


Chegada aos Jardins de Seteais


 
 


Palácio de Seteais


Palácio da Pena visto do arco de Seteais




Dali descemos à mística Quinta da Regaleira de arquitetura neogótica de evocação maçónica, templária e rosa-cruz.


 
 
Quinta da Regaleira

E descemos até ao vale do rio das maçãs de onde avistámos Galamares por entre quintas e  frondosas veredas por antigos caminhos de de frades.


   
 

Infletimos a direção e iniciámos a subida até ao alto da serra por belos trilhos e caminhos florestais e passámos a encosta sul de onde se avista cascais e a foz do Tejo.


    


No regresso ainda tentámos a ascensão a um pico de blocos graníticos, mas as escassos metros do final optámos por não continuar pois a vegetação era demasiado densa e o objectivo não justificava a respetiva penitência.


Tentativa de subida aos penedos
^   

No final subimos ao miradouro de Santa Eufémia de onde avistámos uma ampla vista sobre a vertente nordeste da serra, Lisboa e o Tejo que  num radioso dia de sol e calor como este cintilavam como pérolas no horizonte.


Miradouro de Santa Eufémia
     

Miradouro de Santa Eufémia


Cruzeiro do Miradouro


Finalmente descemos a São Pedro de Penaferrim onde tínhamos iniciado este nosso périplo mas antes de terminar ainda passámos pelas famosas queijadas e degustámos aquela delicioso doce tão típico desta vila.


 


O Grupo



E assim acabou mais uma actividade semanal!